Pesquisar este blog

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

ESSA É A (IN)JUSTIÇA BRASILEIRA.

Um ex-presidiário obteve na 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro uma indenização de R$2 milhões, por danos morais, contra o Estado. É que o homem foi mantido preso por 11 anos e 8 meses, passou por 24 transferências e diversas rebeliões, antes de ser absolvido das acusações de homicídio e de integrar um grupo de extermínio.
_______________________________________________________

NOTA: Diante de tamanha irresponsabilidade dos fazedores de justiça, mantendo preso um inocente, o mínimo de indenização que deveria ter sido reconhecido mais essa vítima da justiça seria um valor correspondente a R$1 milhão de reais por ano em que passou preso (R$11 milhões), e não somente R$2 milhões.
Sabem por que isso acontece? Porque quem faz justiça nesse País (juízes, desembargadores e ministros de tribunais) não sabe dar valor à sua própria liberdade, e, por isso, não sabe valorar a liberdade dos outros

NOTA*: Há notícia na internet de que o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro teria reduzido a indenização para apenas R$500 mil reais. Vê-se que os desembargadores têm menos sensibilidade social do que os juízes de primeiro grau. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário