Pesquisar este blog

domingo, 9 de outubro de 2011

O QUE O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA NÃO QUIS VER (2)

No seu depoimento, prestado por carta precatória, no processo em curso na 6ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, Sérgio Rodrigues, um dos convidados de Castellar Guimarães, para o almoço no restaurante Fratelli com Carreira Alvim declarou:

"(...) que participou de um almoço, no início deste ano, no Rio de Janeiro, no qual se encontrava presente o Desembargador Carreira Alvim; que foi levado para tal almoço a convite de um amigo seu, de Belo Horizonte, de nome Castelar Guimarães Filho; que do almoço participaram aproximadamente seis pessoas, sendo que tanto o motivo quanto o assunto tratado foi o convite do referido Castellar para que o Desembargador Carreira alvim voltasse a escrever livros para uma editora mineira de livros jurídicos; (...) que neste almoço, o depoente, juntamente com o denunciado José Renato Granado Ferreira conheceram o Desembargador Carreira Alvim (...) "
OBS: Estas declarações confirmam aquilo que digo no livro "Operação Hurricane: Um juiz no olho do furacão", de que, para mim, a este encontro iriam apenas o meu genro e eu, convidados de Castellar Guimarães; mas isso o CNJ não quis ver, porque essa circunstância desmentia o fundamento que ele adotou para me aposentar, dizendo que eu deveria saber quem eram os convidados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário