Pesquisar este blog

sábado, 13 de agosto de 2011

CONTRADIÇÕES DE UM MINISTRO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Valor: Durante a investigação o nome do juiz deve ser protegido?
Peluso: O ministro Ari Pargendler, presidente do STJ, me falou que a abertura de um processo contra um juiz, ainda que ele seja absolutamente inocente, acaba com a carreira e com o exercício da função. Esse juiz fica marcado para o resto da vida. Ainda que, depois, se decida que ele era absolutamente inocente e que o procedimento foi absolutamente injustificado, a imagem dele estaria liquidada. Isso não é bom pra ele, porque não há nada no mundo que restitua a condição anterior. E não é bom para a sociedade, porque traz a ideia de que a Justiça é um organismo constituído de pessoas sem a mínima ética, o que não é verdade.

FONTE: REVISTA VALOR

OBS: Este ministro é o mesmo que determinou a minha prisão e do desembargador Ricardo Regueira, na OPERAÇÃO HURRICANE, permitindo que a Rede Globo fizesse toda a pirotecnia que fez, sem fazer nada para impedir, apesar de ter determinado o "segredo de justiça".
No meu caso, em vez de "acabar com a carreira", o que ele fez foi "acabar com o CARREIRA". 

Um comentário:

  1. Comentário feito por mim em artigo sobre decisão do Min. "APARECIDO NA MÍDIA" em que diz que vai proteger a magistratura.

    PROTEGER A MAGISTRATURA, Min.? Depois do que o Sr. permitiu e autorizou na Operação Hurricane, em que desembargadores foram lançados em cubículos imundos, várias vezes despidos e humilhados, sem um resquício de direito ou humanidade? O Sr. rasgou a Constituição Federal, e agora, quer se redimir de seus pecados? Faça-me um favor!!! Um desembargador morreu, sabia? Sabe, também, o que ele fazia na cadeia? Pregava a bíblia para os demais revoltados presos, pedindo a eles que se resignassem porque Jesus era pai e, não, padrasto. Mas, não resistiu aos sofrimentos E MORREU. Acho que Deus, apiedado, sem acreditar na justiça humana, que tinha certeza não existir, resolveu tirá-lo daquele mar de lamas. Pensando bem, o Sr. sabe sim, pq deve ter lido o livro "Operação Hurricane -Um Juiz no Olho do Furacão", que recebeu de presente, e, inclusive, agradeceu. Será que o livro despertou seus sentimentos, e está fazendo o Sr. repensar seus conceitos? Para matar um juiz inocente, Sr. min. não são necessárias armas, nem milicianos revoltados, muito menos ser um bandido assassino. Basta uma ordem ou uma assinatura!!! E quem defenderá esses juízes, se não há leis contra quem deu a ordem ou assinou? Se age como agiu contra desembargadores, imagina o q não faria contra nós pobres pessoas do povo.

    ResponderExcluir