Pesquisar este blog

domingo, 22 de setembro de 2013

PROVA TÉCNICA DESMENTE A POLÍCIA FEDERAL

(continuação)
________________________________________________________________

       Mas examinando de perto o relatado no referido item, apresenta-se ali uma tabela na qual são descritos, trecho a trecho, os eventos acústicos observados na gravação. Em diversos trechos relatam os peritos ausência total de ruído de fundo, presença apenas de pequeno nível decibéis. Existem, pois, trechos sem informação espectral relevante de fundo. Sem tal informação, sabem bem os peritos, é impossível garantir a integridade desta ou de qualquer outra gravação com as mesmas características. Assim, a resposta ao quesito deveria ser simplesmente “não”, ou seja, desdobrando-se a resposta, não existe na gravação informação espectral de fundo que pudesse ser empregada para garantir a continuidade da gravação. É isto o que se depreende dos dados da tabela; e esta deveria ter sido a resposta técnica ao quesito. 
       Ainda com relação à falta de informação consistente que pudesse garantia a integridade da gravação, pediu a defesa que, caso não houvesse informação coerente de ruído de fundo entre as falas, poderiam os peritos apresentar outras evidências técnicas (ou seja, baseadas, única e exclusivamente na gravação, e não em aspectos circunstanciais) que pudessem ser eficazes para avaliar, inequivocadamente, a integridade da gravação. 
     Embora o quesito tenha sido bastante explícito quanto à exigência de evidências “baseadas, única e exclusivamente, na gravação” (ou seja, evidências oriundas única e exclusivamente das informações contidas na gravação, os peritos baseiam sua resposta em comparações dessa gravação com outras gravações do arquivo, para concluir, com base nessas “comparações”, que as várias interrupções presentes na gravação, assim como a ausência de ruído de fundo “são características sistêmicas, compatíveis com uso de terminal móvel Nextel operando na modalidade de comunicação por despacho, e com o sistema de interceptação empregado”.

(continua na próxima semana)
___________________________________________________________
     
   Trecho do livro OPERAÇÃO HURRICANE: UM JUIZ NO OLHO DO FURACÃO (Geração Editorial), encontrável nas livrarias SARAIVA e também em www.saraiva.com.br, www.estantevirtual.com.br, www.bondfaro.com.br e em outras livrarias do País.

Nenhum comentário:

Postar um comentário