Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de maio de 2013

DEPOIMENTO PRESTADO POR CARREIRA ALVIM, NO RIO DE JANEIRO, QUE O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA NÃO LEU.


PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIAO
(Notas Taquigráficas SAJ/CORTAQ)                    (Audiência, 16/4/2010)
_____________________________________________________________

(continuação)

(Lê)

"Em 20 de setembro, CARREIRA ALVIM assinou a decisão que liberou as máquinas da Abra Play, tal como fez nos casos anteriores..."  

Doutora, olha como ele sabia que era o Bruno e colocou que era um Homem Não Identificado.

(Lê)  

“Outros diálogos gravados com SÉRGIO LUZIO evidenciam a dinâmica dos, fatos. Esclareço que a pessoa identificada pelos interlocutores pelo nome de Bruno é assessor do denunciado CARREIRA ALVIM."     

E como é que ele diz lá atrás que é um Homem Não Identificado? Quer dizer, aqui na frente já existe o Bruno, que despachava com o CARREIRA ALVIM. Então; vemos muita má-fé nisso.

Por fim:

 (Lê)  

"Diálogos captados na interceptação ambiental comprovam a facilidade com que SÉRGIO LUZIO, através de crédito, com apoio de Bruno, assessor de CARREIRA ALVIM, obteve liminar."              

Mentira. Isso é uma aleivosia. Isso não existiu. O Bruno depôs. Nenhum advogado entrava no meu Gabinete, nenhum advogado se interpunha entre mim e o Bruno. E o Bruno muitas  vezes fazia as decisões de acordo com as orientações que eram dominantes ou nesta Casa, porque eu queria prestigiar, ou então no STJ, até para reforçar as minhas decisões.   

(Lê)  

“O próprio Magistrado CARREIRA ALVIM, ciente da teratologia, diz que, se o recurso for para o PAULO MEDINA..."

Foi outra montagem que ele fez, pois já mostrei a Vossa Excelência que isso aconteceu.
No mais dessa denúncia, não temos muita coisa.  
Aqui, Doutor ABEL, de não colocou nada do que o DÓRIA falou a meu respeito porque ele não acreditou.   
Aqui, ele diz o seguinte:

(continua na próxima semana)
_____________________________________________________________

                                                                                                                           91

  

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário