Pesquisar este blog

domingo, 3 de fevereiro de 2013

DEPOIMENTO PRESTADO PELO DESEMBARGADOR CARREIRA ALVIM, NO RIO DE JANEIRO, E QUE O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA NÃO LEU.



PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO
(Notas Taquigráficas SAJ/CORTAQ) (Audiência, 16/4/2010)  
__________________________________________
(continuação)
Sabe por quê? Porque eu acho que, na hora de colar, eles comeram o ''p”. E aí chegou no Supremo,  o PELUSO mandou que o  Delegado fizesse uma transcrição integral dessa frase -  "arte em dinheiro". Aí, sabe qual foi a conclusão dele? Que não é "arte em dinheiro", é ''faz em dinheiro". Aí, já colocou aqui. Aí, já aparece diferente.
(Lê)
"’Pode, falar, Doutor’. ‘Está me ouvindo?’ 'Tô'. 'Aqui, aquela ideia sua, faz em dinheiro, tá?' ‘Pode deixar, Doutor, tá tudo na cabeça. Pode deixar. Não se preocupa não, tá? Tchau'".     
Daqui, Doutor ABEL, eles chegaram à conclusão de, que eu negociei através dessa conversa.  Um ano e tanto de gravação resultou em alguns segundos de uma frase que não aparece.  
Aqui, o que acontece? Outras coisas:
(Lê)
“Em primeiro lugar, outra descontinuidade ocorrente na mesma  gravação."
Mais abaixo:
(Lê)
"Trinta e sete-segundos da gravação, apareceram  vinte e um segundos somente."        
E ele diz aqui:
(Lê)
 "A gravação está, no mínimo, incompleta. Dezesseis segundos não é pouco, ou pior, foi montada de modo a simular uma conversação verdadeira."
Isso não sou eu que estou dizendo; isso é o Perito que está dizendo:
(Lê)
"... pior, foi montada de modo a simular uma conversação verdadeira.”
Aqui embaixo diz mais:
(Lê)
 "De fato, podemos, afirmar que as gravações cujos blocos são separados por períodos de silêncio, ou seja, nas quais não existe ruído de fundo coerente, não permitem ter a sua autenticidade comprovada. Isso porque, não havendo possibilidade de analisar mudanças abruptas no ruído, um potencial fraudador poderia, sem dificuldade, retirar, inserir, alterar a ordem cronológica, ou praticar qualquer outra modificação.”
______________________________________________
         (continua na próxima semana)                          78

                            

Nenhum comentário:

Postar um comentário