Pesquisar este blog

domingo, 23 de setembro de 2012

UMA NOITE MAL DORMIDA (parte inicial)



"A noite do dia 20 de abril não fora para mim das mais agradáveis, pois senti muita dor no corpo, e não tinha nenhum remédio à mão para aliviá-la, sem ânimo bastante para incomodar os meus companheiros de cela, que já dormiam, para perguntar-lhes se podiam me socorrer naquela emergência.
Virando de um lado para o outro e tentando concentrar-me para pegar no sono, o máximo que consegui foi alguns cochilos, quando o dia amanheceu, e a dor tornou-se uma sensação quase imperceptível.
No dia seguinte, o desembargador Regueira me disse que tinha o comprimido adequado para o minha dor, e que eu deveria tê-lo acordado, mas, para quem sabe o que é dormir na prisão não se animaria a perturbar o sono de outro encarcerado.
Após o café da manhã, o desembargador Regueira começou a fazer a sua leitura matinal dos salmos em voz alta, pedindo a atenção de todos para o seu sentido, sempre condizente com a situação em que nos encontrávamos no momento." 
_______________________________________

Trecho do livro OPERAÇÃO HURRICANE: UM JUIZ NO OLHO DO FURACÃO (Geração Editorial), encontrável em www.saraiva.com.br, www.bondfaro.com.br, www. estantevirtual.com.br e em outras livrarias em todo o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário