Pesquisar este blog

domingo, 3 de junho de 2012

JORNALISMO ÉTICO AINDA EXISTE


  
"Recentemente, tive um alento quando li no extinto Jornal do Brasil um editorial de autoria de Marcelo Medeiros, o único que em minha opinião não faz o jogo da mídia, exprimindo aquilo que corresponde ao senso normal de justiça da sociedade; mais, aliás, do que da própria Justiça como instituição.
Neste artigo, o jornalista registra as críticas às operações espalhafatosas da Polícia Federal, generalizadas e correntes, em que o desrespeito aos direitos individuais virou a regra, e, o que é mais grave, com a conivência do Judiciário, do Ministério Público e com protestos discretíssimos da Ordem dos Advogados do Brasil.
Anota o editorialista que, ao empossar, no segundo mandato, o procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, o presidente Lula criticou a polícia e o Ministério Público, sendo enfático ao afirmar que todos são inocentes até o julgamento; dizendo que uma coisa que o inquietava como cidadão, que o inquietava no comportamento da Polícia Federal e do Ministério Público, é muitas vezes o cuidado de evitar que pessoas fossem execradas publicamente, antes de ser julgadas; porque não há nada pior para a democracia do que alguém ser condenado sem ter cometido crime."

(continua na próxima semana)
___________________________________________________________
Trecho do livro OPERAÇÃO HURRICANE: UM JUIZ NO OLHO DO FURACÃO (Geração Editorial, 3ª edição), encontrável em www.saraiva.com.br e em www.bondfaro.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário