Pesquisar este blog

domingo, 11 de dezembro de 2011

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR

Por que o ministro Gilson Dipp, conselheiro do Conselho Nacional de Justiça, e relator do processo de CARREIRA ALVIM, não convocou para depor, perante aquele Conselho, as pessoas que a Polícia Federal constatou terem participado do almoço no restaurante Fratelli, no Rio de Janeiro, sete meses depois que as decisões sobre caça-níqueis foram cassadas, para se inteirar melhor dos motivos que as levou lá e quem as convidou?

NOTA - Com a certeza, a verdade não se prestaria para aposentar Carreira Alvim, porque ela já estava armada para se assentar nas mesmas suposições que alimentaram o apetite da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, sob a batuta do ministro Cezar Peluso do Supremo Tribunal Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário