Pesquisar este blog

domingo, 9 de outubro de 2011

COMO AS ÉTICAS SÃO DIFERENTES, DEPENDENDO DE QUEM AS PRATICA (1)

"Para DIPP, os autos do processo criminal indicam que ambos [Carreira Alvim e Medina] não atenderam a uma regra da imparcialidade:
- As revelações colhidas neste processo administrativo-discipinar não foram explicadas ou afastadas pelos magistrados, configurando comportamento da maior gravidade. Todo cidadão tem o direito de ser julgado por um juiz reputado de reputação ilibada."

(Notícia do jornal O GLOBO, de 4.8.10, 1º caderno, p. 18

(Na próxima semana tem mais).

OBS: O que o ministro GILSON DIPP ocultou é que ele não convocou o ex-procurador geral de Justiça de Minas Gerais, Castellar Guimarães, que convidou Carreira Alvim para almoçar no restaurante Fratelli, sete meses depois que as decisões sobre máquinas caça-níqueis tinham sido cassadas, para que ele Castellar explicasse porque convidara Carreira Alvim para almoçar, e porque convidara também as demais pessoas, que mais tarde se apurou serem empresários ligados a jogos no Rio de Janeiro e amigos seus. 
E não explicou também o ministro GILSON DIPP porque condenou Carreira Alvim, por haver aceito um convite para almoçar com um ex-procurador de Justiça, sem saber que haveria outros convidados, e ele próprio, GILSON DIPP aceitou convite de Carreira Alvim para jantar num restaurante de  Buenos Aires, por ocasião do Curso sobre corrupção, apesar de saber que Carreira Alvim estava sendo investigado pelo ministro Cezar Peluso, que lá também compareceu.
SÃO FATOS COMO ESTES QUE PRECISAM SER EXPLICADOS AO MUNDO JURÍDICO, ANTES DE ACOIMAR ALGUÉM DE "COMPORTAMENTO DA MAIOR GRAVIDADE".

Nenhum comentário:

Postar um comentário