Pesquisar este blog

domingo, 13 de julho de 2014


      O livro OPERAÇÃO HURRICANE: UM JUIZ NO OLHO DO FURACÃO (Geração Editorial) é um relato real de como um desembargador federal pode ser vítima de três instituições nacionais, as quais se uniram para impedir que ele chegasse à Presidência do Tribunal Regional Federal da Segunda Região. 
      Tudo começou com a Polícia Federal, sob o comando de ÉLZIO VICENTE DA SILVA,  fazendo interceptações telefônicas e grampos no Gabinete no Tribunal, por autorização do então ministro e Vice-Presidente do Supremo Tribunal Federal, CEZAR PELUSO, com a colaboração do então Procurador Geral da República, ANTÔNIO FERNANDO DE SOUZA. 
       A Polícia Federal usou as conversas mantidas com terceiros no exercício da minha função, que nada tinham de incriminadoras, e "montou" uma única frase, forjando o que nunca existiu, com base na qual o então procurador geral da República me denunciou, e o então Vice-Presidente do STF, que tinha autorizado as gravações, recebeu contra mim uma denúncia "sem pé nem cabeça", e que, para ter um mínimo de credibilidade, "o tempo teria que ter corrido pra trás".
        Pelo que não fiz, acabei aposentado compulsoriamente, sem ter a oportunidade de defesa, porque o ministro GILSON DIPP, relator do procedimento administrativo no Conselho Nacional de Justiça não ouviu uma única testemunha sequer para certificar-se do que ele considerou existir, mas que também não passou de "montagem" feita pela Polícia Federal.
        Por um crime que nunca existiu, estou pagando há mais de (7) anos, porque o processo anda a passos de cágado, atualmente no Superior Tribunal de Justiça.
        Sabem por quê? Porque os autos são uma evidência de como as instituições (Polícia Federal, Ministério Público e Justiça) funcionam pelo avesso, cometendo erros imperdoáveis e irreparáveis. Como ao final deverá ser declarado que os fatos imputados nunca existiram, porque foram montados pela Polícia Federal, e que nada fiz do que dizem que fiz, espera a Justiça que aconteça comigo o que aconteceu com o Desembargador Federal Ricardo Regueira, ou seja, que eu morra, porque assim extingue-se a punibilidade, e os autos do processo vão para os arquivos da "Justiça", sepultando a sua irresponsabilidade.
        Para que a sujeira não seja empurrada para debaixo dos tapetes da "Justiça", escrevi esse livro "OPERAÇÃO HURRICANE: UM JUIZ NO OLHO DO FURACÃO" (Geração Editorial), onde desnudo toda a verdade; verdade que, até agora, não foi contestada por nenhum dos meus algozes, e nem mesmo pelo Supremo Tribunal Federal, que viabilizou toda a trama contra mim.
       A Justiça não deveria funcionar assim, mas, infelizmente, é assim que ela funciona.  
       Cuidado com a Justiça porque ela é como uma cascavel, que pica o calcanhar até dos seus próprios juízes.
       Este livro está sendo vendido na versão E-book, podendo ser comprado online em www.livrariasaraiva.com.br, cujo site noticia que mais de 83% dos leitores estão comprando esse livro. 
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário