Pesquisar este blog

domingo, 24 de junho de 2012

SOLIDARIEDADE NAS REDES SOCIAIS



"Dr. José Eduardo. Obrigado por me aceitar aqui, aproveito o momento para parabenizá-lo pelo livro e deixo consignado que acredito na sua versão, como também no descrédito da Polícia Federal. Parabéns pelo livro e lamento a verdadeira cruzada vivenciada. Parabéns e obrigado." (Vili Albuquerque)

"Professor Carreira Alvim. Sempre corri pra comprar seus livros assim que saía uma nova lei e o senhor publicava uma obra comentada ou mesmo uma atualização. Hoje, no aeroporto de Brasília, comprei seu livro sobre a "Operação Hurricane" e confesso que chorei nos primeiros capítulos. Desejo-lhe força, fé em Deus e, como no antigo caso da Escola Base, que não seja tarde demais quanto a verdade for esclarecida." (Laura Patrícia Palumbro)

"Exmº Des. Carreira Alvim. O livro chegou hoje. A impressão ficou muito boa. E li a apresentação. Parece que ainda há pendência no Judiciário acerca do caso. Já elogio a coragem de V. Exª. Tenho poucas informações sobre o caso, pois, morava na Rússia em 2007. Recebia informações superficiais do Brasil apenas através da leitura diária do Estado de Minas - on line. Prima facie, todas as questões que levanta no sumário são fatos cotidianos na vida de quem precisa conviver com o judiciário brasileiro, como eu.
Lerei o livro, assim que puder, como disse. Mas, já adianto que tem minha simpatia, pois, já li na apresentação que o mandado de busca e apreensão foi assinado pelo Min. Cezar Peluso. Figura que não tem minha presunção de ser ético e moral. Pois, já tem como ninho o TJSP. Depois, porque a postura do mesmo, em situações relevantes, depõe contra o mesmo (Investigações da Corregedora Calmon - Votos em alguns processos do STF - E, principalmente, a Tirania com que o Deus Peluso vê as partes, as pessoas e suas vidas na relação processual - Propostas absurdas, como promover juízes por merecimento com base em número de conciliações. Então, forçariam a conciliação e penalizariam a que não conciliasse por atrapalhar sua carreira? A proposta é essa? - etc.)
Volto a afirmar que o Judiciário brasileiro se auto enfiou em uma lama, uma crise caótica. Consequente, da postura política entre suas decisões sempre para chancelar a Tirania do Executivo em detrimento dos Direitos Fundamentais e Humanos dos Cidadãos. E o Deus continua propondo o aumento das atrocidades. Por limitação intelectual ou por conivência. Não me interessa. Em relação à vossa causa, preciso de informações para formar convencimento próprio. Acredito que a leitura do livro será um início. Renovo considerações." (Rafael Jayme Tanure)

Nenhum comentário:

Postar um comentário