Pesquisar este blog

domingo, 22 de janeiro de 2012

O ESTADO E A MÍDIA ESTAVAM A PRATICAR ATOS, A AGIR "COMO SE BANDIDOS FOSSEM".

"Por ocasião das palestras, o desembargador Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, afirmou que o Estado e a mídia estavam a praticar atos, a agir como se bandidos fossem, ou seja, para combater o bandido, agiam como bandido, sendo que o bandido podia agir assim, cometendo crimes horrendos, hediondos, mas o Estado e a mídia não podiam, porque, senão, estariam se igualando a ele, não sendo possível ao Estado se igualar ao bandido.
Essa passagem da palestra do desembargador baiano me fez lembrar o papel desempenhado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal na operação Hurricane, com a mídia divulgando, na cara do Judiciário, uma diligência que tinha o carimbo de sigilosa."

(Trecho do livro OPERAÇÃO HURRICANE: UM JUIZ NO OLHO DO FURACÃO, encontrável em www.bondfaro.com.br).

Nenhum comentário:

Postar um comentário