Pesquisar este blog

domingo, 14 de agosto de 2011

PORQUE NINGUÉM QUER DESMENTIR O CHEFE DO MINISTÉRIO PÚBLICO POR TER ERRADO O FOCO?


"Tem horas que paro e penso.Porque estou sendo acusado de integrar organização criminosa que explorava o jogo no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, sem que tivesse dado uma decisão isolada sequer, chamada de liminar, para que qualquer bingo funcionasse? 
Por que os desembargadores federais que deram liminares para o funcionamento de bingos no Tribunal não foram acusados de integrar a quadrilha imaginada pela Polícia Federal com o apoio do Ministério Público e do Supremo Tribunal Federal?
Por que nenhum dos meus julgadores, nem no Supremo Tribunal Federal, para fins de recebimento da denúncia, e no Conselho Nacional de Justiça, para me condenar a me aposentar compulsoriamente, quis fazer uma verificação nas minhas decisões pelas quais eu era acusado de corrupção que nada tinham a ver com funcionamento de bingo?
Por que ninguém quer desmentir o então chefe do Ministério Público que ele errou o foco, mirando em mim, que apenas mandei liberar máquinas de bingos que estavam funcionando, acusando-me de ser integrante de uma quadrilha que autorizava o funcionamento de jogos de azar?
Por que nenhum desembargador federal do Tribunal que deu liminar para a liberação de máquinas de bingo não foi acusado de integrar a quadrilha imaginada pelo Ministério Público?"
(Trecho do livro OPERAÇÃO HURRICANE: Um juiz no olho do furacão"

Um comentário:

  1. Achei estranhas essas suas indagações, porque, o próprio livro responde a todas elas. Conversando com um Delegado Federal, perguntei-lhe por que a PF agia do modo como agiu, e ele me respondeu: ordens superiores. Em outras palavras: para satisfazer o ego, a arrogância, a inveja, a tirania e o descalabro de quem não tem compromisso com a ordem jurídica, com a legalidade, nem com o respeito aos direitos e garantias individuais, constitucionalmente, garantidos. Lembrei-me, inclusive, da fábula do pirilampo e do vagalume. Um sapo tentava pegar um pirilampo, pousado num galho, cujas anteninhas brilhavam na noite. O pirilampo perguntou-lhe: por que quer me matar, sapo? O que lhe fiz, para merecer tamanho castigo? Friamente, ou melhor, curto e grosso, o sapo respondeu-lhe: O SEU BRILHO ME INCOMODA. Não obstante tanta podridão, nossa Presidente ainda tem o descaramento de ir a público dizer que a faxina que o Brasil precisa é a da miséria. Que miséria, Presidente? Da moral, da honra, da dignidade e da falta de caráter? De qualquer forma, em resposta às suas indagações, fica aqui a resposta: SEU BRILHO INCOMODAVA. E, como!!!

    ResponderExcluir