Pesquisar este blog

sábado, 16 de julho de 2011

"ONDE FALTA A MEMÓRIA, A IMAGINAÇÃO PREENCHE".


"Aliás, na conversa captada entre Sergio Luzio e Ailton dá conta de que Sergio havia dito que o valor seria cento e cinquenta mil reais, e que “já tinha falado com o homem lá, que estava tudo pronto e só faltava assinar”, e dessa conversa o Ministério Público imaginou que esses valores me tinham sido pagos como propina.
Se houvesse, porém, o denunciante lido com atenção a transcrição dos áudios captados pela Polícia Federal teria verificado que a cronologia da conversa entre Sergio Luzio e Ailton não corresponde ao que efetivamente aconteceu, porque, pelo áudio, essa conversa teria ocorrido no dia 18 de setembro de 2006 às 15h14m30s durando até 15h17m31s, quando o advogado Sergio Luzio teria dito que tinha falado com o homem lá, que estava tudo pronto e só faltava assinar, mas mentiu porque a petição da Abraplay só deu entrada no serviço de protocolo do Tribunal às 18h9m (no Tribunal não são registrados os segundos), e somente no dia seguinte, 19 de setembro de 2006 foram remetidos para o meu gabinete às 13h33m, sendo lá recebido no dia imediato, que era 20 de setembro de 2006, quando então foi proferida a decisão, que era uma mera repetição daquela que já tinha sido concedida para a Betec, tendo o assessor da vice-presidência feito apenas o ajuste de nomes e datas; tendo o advogado sido intimado na própria seção de recursos pessoalmente.
Portanto, tendo a petição da Abraplay dado entrada no protocolo do Tribunal no dia 18 de setembro de 2006 às 18h9m, como poderia a conversa do advogado Sergio Luzio com o tal de Ailton retratar a verdade, com o primeiro dizendo ao segundo, às 15h14m30 desse mesmo dia “já tinha falado com o homem lá, que estava tudo pronto e só faltava assinar”, se apenas no dia no dia 19 de setembro o pedido fora encaminhado ao gabinete e somente no dia 20 de setembro proferida a decisão?"
(Trecho do livro OPERAÇÃO HURRICANE: Um juiz no olho do furacão".
OBS: Como dizia Ariano Suassuna "Onde falta a memória, a imaginação preenche".

Nenhum comentário:

Postar um comentário